Alunos da Escola Balduíno Wasem desenvolvem creme contra borrachudos

Jornal Opinião

Os alunos Maquéli Espich, Erick Henrique Wasem, Emili Muller e Kevin Wasem, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Balduíno Wasem, conquistaram o primeiro lugar na 6ª edição da FEMINT – Feira Municipal Integrada. Eles desenvolveram o projeto intitulado “Os Borrachudos”, realizado sob a orientação e supervisão da professora Maricela Schuck. Eles observaram o aumento de borrachudos no pátio da escola e tiveram a ideia de produzir um repelente em creme.

Para evitar as picadas do inseto, os alunos desenvolveram um creme hidratante feito à base de babosa, composto também de manteiga de cacau, óleo de coco e essência. O creme forma uma camada protetora na pele inibindo a aproximação dos insetos.

Após os estudantes acompanharem uma explicação sobre o combate ao borrachudo, dos profissionais da Vigilância Sanitária e do Centro Municipal de Estudos Ambientais (Cemeam), eles realizaram uma visita a um arroio próximo a escola para verificar se havia larvas e ovos de borrachudos. A professora Maricela destacou a importância do apoio do Cemeam e da Vigilância Sanitária na execução do projeto. “Foi bem desafiador, porque é uma coisa que a gente convive desde sempre. Começamos com a pesquisa na sala de informática para ver como era o inseto. Então, começamos a pesquisar e depois pedimos ajuda ao pessoal do Cemam e da Secretaria de Saúde. Minha gratidão a eles por terem abraçado a causa também.”

Após observarem o aumento de borrachudos no pátio da escola, os estudantes tiveram a ideia de produzir um creme hidratante para a pele. “Fazer o projeto foi legal porque a gente descobriu o motivo do aumento de borrachudos na escola. Também entendemos que era possível fazer um creme hidratante para nossa pele”, explica a aluna Maquéli que complementa dizendo que “mesmo o borrachudo sendo considerado um mosquito ruim, não podemos exterminar ele porque serve de alimento para sapos, libélulas e peixes.”

Vigilância Sanitária no combate e proliferação do borrachudo

A Prefeitura de Sapiranga realiza periodicamente diversas ações de combate ao mosquito borrachudo. Os agentes da Vigilância Sanitária da Secretaria de Municipal de Saúde realizam a aplicação de larvicida biológico nos arroios e riachos do Morro Ferrabraz e demais localidades na zona rural, além das áreas de expansão urbana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximo Post

Curso gratuito no Cemeam ensina tingimento e pintura em tecido

O Centro Municipal de Estudos Ambientais de Sapiranga (Cemeam) concluiu, nesta tarde de sexta-feira, 1º de outubro, mais um curso […]