Sapiranga mobilizada no combate e conscientização sobre Dengue, Chikungunya e Zika

Jornal Opinião
0 Partilhas

Uma frente de combate ao mosquito transmissor da Dengue, febre Chikungunya e Zika, o Aedes aegypti, foi organizada pelos 41 municípios da 1ª Coordenadoria Regional de Saúde em reunião realizada em 19 de dezembro do ano passado. Diversas ações foram planejadas visando a redução do crescente número de focos do mosquito transmissor das doenças e a conscientização da população.

Conforme a Administração Municipal, através do Setor de Vigilância Sanitária, as ações na cidade, com o slogan Sapiranga Contra o Aedes Aegypti, seguiram o calendário de atividades definido no encontro. O objetivo é esclarecer a população e promover a mobilização e colaboração de cada cidadão, para que todos façam a sua parte, eliminando locais com água parada, onde a larva do mosquito pode se desenvolver. As estatísticas no Município são alarmantes. Dados epidemiológicos revelam que o número de focos aumentou gradativamente em Sapiranga desde 2016.

Entre 2 de janeiro e 31 de dezembro de 2016 foram 56 focos do mosquito. No mesmo período, em 2017, foram encontrados 516 focos. Em 2018 foram 1307 focos. A Vigilância salienta que foram encontrados pontos críticos em todos os bairros da cidade, mesmo no inverno, período em que, teoricamente, os mosquitos não se proliferam. Isso porque o mosquito está resistindo ao período de frio e geada. Os focos diminuem, porém não zeram. 

Assim, é essencial o apoio de toda a população. As visitas domiciliares continuam durante todo o ano, momento em que os agentes estão disponíveis para esclarecimento de dúvidas e identificação de pontos críticos dentro das residências e pátios. 

Em Sapiranga, foram diversas as frentes de trabalho durante a Semana da Dengue:

– Fixadas faixas da campanha em frente às Unidades de Saúde do Município;

– Frota de veículos públicos adesivada com slogan de campanha, incluindo ônibus e vans escolares;

– Fixadas placas na entrada de todos os cinco cemitérios da cidade, com orientações sobre os procedimentos corretos em relação aos vasos de flores sobre os túmulos. (Vários focos de mosquito já foram encontrados nos vasos de flores dos cemitérios).É essencial preencher os vasos com areia até a borda ou furá-los, para que a água escorra. 

– Fixadas 25 placas educativas no pátio de diversos pontos de interesse do Município, como escolas, postos de saúde, Prefeitura, Câmara de Vereadores e Unidades de Educação Infantil;

– Fixados cartazes da campanha em diversos comércios;

– 15 placas com dados epidemiológicos fixadas no interior das Unidades de Saúde, Secretaria e USE. Dados sobre os focos do mosquito serão atualizados todos os meses nestas placas. 

– Carro de som informando sobre a campanha e pedindo a participação da comunidade na luta contra o mosquito;

– Entrega de material informativo da campanha em empresas e postos de combustíveis;

– Panfletagem nos bairros e comércios da cidade, com Agentes de Endemias e de Saúde distribuindo panfletos e esclarecendo dúvidas;


Cuidados recomendados: 

  • Não deixe água da chuva acumulada
  • Retire ou perfure o pratinho das plantas
  • Mantenha a Caixa d’água fechada e limpe com frequência
  • Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada
  • Remova folhas e galhos das calhas
  • Mantenha latas e garrafas com a boca para baixo
  • Pneus velhos devem ser guardados em locais cobertos ou descartados em lugares apropriados
  • Não deixe água acumulada nas bromélias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Next Post

Muamba Comunitária de Campo Bom

TweetarPartilhar0 PartilhasChegou a hora da comunidade campo-bonense colocar o seu bloco na rua. No sábado (15) muita alegria e música […]