Araricá adotou kits como profilaxia para a Covid 19

Jornal Opinião
Drª Raquel Ferraz Fraga exibe os kits de profilaxia

Com o aumento significativo do número de casos de contaminação e mortes pela Covid 19 surgem muitas inquietações e dúvidas. O que fazer? Como fazer? Porque fazer? Qual o tratamento mais eficiente? Com muitas dúvidas procuramos a médica Drª Raquel Ferraz Fraga que é pós-graduada em geriatria, pós-graduanda em psiquiatria e atuou no Hospital de Rolante por quatro anos, Hospital de Taquara, Hospitais de Osório e Imbé, Postos de Saúde de Parobé e Campo Bom e atualmente atua na UPA de Araricá. O município de Araricá adotou o uso dos kits mesmo antes de conhecer os resultados dos testes em casos suspeitos de infecção pelo Coronavirus. Buscamos entender o porquê da adoção da profilaxia com o uso dos kits e quais os resultados práticos alcançados até o momento. Acompanhe:

Opinião: Porque Araricá decidiu adotar este tipo de profilaxia?

Drª Raquel: Com a crescente dificuldade em se conseguir leitos de UTI para o tratamento da Covid, decidimos atuar com a prevenção da piora do quadro, antes mesmo do resultado do exame, nos casos suspeitos.

Opinião: Qual o resultado prático com a adoção dos kits?

Drª Raquel: Primeiro quero salientar que todo este tratamento é realizado somente com acompanhamento médico e a Vigilância Sanitária acompanha diariamente os pacientes através de contato telefônico. A tarde a equipe da Drª Larissa do Prado faz visita na casa dos pacientes que necessitam de acompanhamento, especialmente daqueles que fazem uso da hidroxicloroquina. Outro fato relevante é que após a adoção dos kits não tivemos mais nenhuma internação hospitalar por Covid 19 dos moradores de Araricá. Quanto à questão dos leitos é também importante frisar que a falta decorre principalmente do fato de não haver rodízio e o paciente permanecer internado por longo tempo.

Opinião: Em que consiste basicamente os kits?

Drª Raquel: Utilizamos Azitromicina, ivermectina, tamiflu, predinisona, dipirona, paracetamol, AAS e polivitamínico com zinco. Nos pacientes mais dispneicos (com falta de ar) usamos a hidrocloroquina

Opinião: Com base em que vocês decidiram utilizar os kits?

Drª Raquel: Eu tenho dois exemplos: A hidroxicloroquina é utilizada há muitos anos preventivamente e diariamente nos estados do Mato Grosso e Amazônia no tratamento da malária e não tem tido efeitos colaterais que contraindiquem seu uso. É claro que nos pacientes com comorbidades como um cardiopata, por exemplo, requer mais cuidados e terá uma atenção especial das nossas equipes de saúde. Em segundo lugar na África e Etiópia com o uso da ivermectina temos pouquíssimos casos de Covid 19 e um número ínfimo de mortes. Lá existem diversas doenças, fome e uma miséria extrema em muitos locais e a Covid não prosperou. Como a Covid é nova e não temos nenhum estudo ainda, até porque não há tempo para isso, mas nós estamos envidando esforços para salvar vidas.

Opinião: Na sua opinião como será o pós-covid para os recuperados da doença?

Drª Raquel: Não temos ainda estudos para prever com exatidão o tempo de imunidade do Coronavirus. Mas, é muito provável que da Covid 19 decorram muitas sequelas pulmonares e vasculares que ainda serão conhecidas no futuro. Como tudo ainda é muito novo, todos estão com muitas dúvidas.

Opinião: Uma grande parte da população parece descrente quanto a existência do vírus e relaxa com os cuidados. O que fazer?

Drª Raquel: Todos os meios de comunicação falam diariamente dos riscos de contágio pelo Coronavirus, portanto as pessoas precisam se conscientizar que o vírus veio para ficar e a prevenção é o mais importante de tudo.

Opinião: Você é favorável ao fechamento de tudo para evitar o contágio pelo Coronavirus?

Drª Raquel: Não, o país vai quebrar se parar tudo. Aqui em Araricá, por exemplo, o prefeito Flávio Foss investiu pesado na saúde, comprou e estamos distribuindo os kits aos que precisam, fazemos testes, visitas domiciliares, enfim tudo o que é possível e importante para a prevenção. Penso que observando todos os cuidados com distanciamento controlado, uso de EPI (equipamento de proteção individual), rodizio de profissionais nas empresas, se for o caso, e será possível abrir sim. Mas aqueles que podem, devem ficar em casa.

Opinião: Quantos casos confirmados e suspeitos e quantas mortes ocorreram em Araricá por conta da Covid 19?

Drª Raquel: Temos 18 casos confirmados, 7 suspeitos e duas mortes, sendo um com 89 anos, fumante e com comorbidades e um de 34 anos sem comorbidades.

Opinião:  Qual o número de curados da Covid 19 e qual a sua orientação quanto ao uso dos kits?

 Drª Raquel: Temos 9 curados e 180 negativados e com o uso da profilaxia dos kits já diminuímos as internações e acredito que diminuirão os agravamentos e óbitos consequentemente. Queiro deixar claro que os que utilizarem a profilaxia devem tomar todos os cuidados, uma vez que não estarão imunes, podendo inclusive estarem contaminados e transmitindo o vírus. Todos os municípios deveriam adotar estas medidas preventivas porque é melhor prevenir do que lamentar.

Next Post

Prefeitura de Sapiranga detalha investimentos no combate ao novo coronavírus

Desde que o contágio pelo novo coronavírus (Covid-19) foi declarado pandemia mundial, devido a fatores como o rápido alastramento da […]