Empresa de picolé de Sapiranga pode ter causado surto de intoxicação no RS

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde pediu hoje a interdição cautelar de todos os lotes da marca de gelados comestíveis Frutibom, de Sapiranga, no Vale do Sinos. O órgão, vinculado à Secretaria Estadual da Saúde, também recomenda que o produto não seja consumido, como medida preventiva.

O Cevs investiga a possibilidade de que a água usada no picolé envasado pela empresa tenha provocado um surto, sobretudo entre crianças, que desde o fim de semana buscaram atendimento médico com náusea, dor abdominal, vômitos e diarreia.

De acordo com a SES, só em Xangri-lá, 94 crianças adoeceram. Também há casos de infecção hídrica relatados em Cidreira, Imbé, Torres, Sapiranga, Gramado e Canela.

Pessoas que tenham desenvolvido os sintomas depois de consumir produtos da marca devem contatar a Vigilância em Saúde do município em que vivem ou ligar para o Disque-Vigilância do CEVS, através do telefone 150. Também devem procurar atendimento médico, caso necessário. A SES também orienta que o produto seja mantido na embalagem original, fora do alcance de crianças, e que as unidades fechadas sejam guardadas até novas orientações.

Fonte: Rádio Guaíba

Next Post

Escola Sião de Araricá comemora 100 anos amanhã!

O ano de 2020 é muito importante para a Comunidade Sião, é quando a instituição completa 100 anos de caminhada. […]