Pandemia restringe atendimento odontológico em Campo Bom

Jornal Opinião

A Prefeitura de Campo Bom informa que devido à bandeira preta no modelo de Distanciamento Controlado para o enfrentamento da pandemia do coronavírus, as consultas odontológicas por motivos de revisão e limpeza estão suspensas no SUS, conforme recomendação do Ministério da Saúde. O atendimento odontológico, nesta situação, está restrito aos casos de urgência e dor, e são realizados os procedimentos necessários das situações que não podem esperar pela bandeira vermelha. O dentista é o profissional responsável por esta avaliação. Os pacientes que apresentam lesões na cavidade bucal, mesmo sem dor, devem procurar o cirurgião-dentista, uma vez que é prioridade o diagnóstico e tratamento do câncer de boca.

O atendimento odontológico ocorre nas Unidades Básicas de Saúde Operária, Imigrante Norte, Aurora, Paulista, Rio Branco, Porto Blos, 25 de Julho e Santa Lucia. Na Escola Municipal de Ensino Fundamental Duque de Caxias há um consultório odontológico no qual é atendida a população da UBS Quatro Colônias e os escolares da rede. O consultório odontológico do Pronto Atendimento foi temporariamente desativado quando o PA tornou-se referência para pacientes com sintomas respiratórios e casos suspeitos de Covid. Os pacientes das demais UBSs que não têm consultório odontológico são direcionados para outras unidades.

O prefeito Luciano Orsi ressalta que a rede municipal possui 12 cirurgiões-dentistas e oito auxiliares de saúde bucal, sendo que dois dentistas estão trabalhando no monitoramento de pacientes com coronavírus, e uma dentista e duas auxiliares estão trabalhando na linha de frente, no Pronto Atendimento.

Já o secretário de Saúde do Município, João Paulo Berkembrock, que é cirurgião-dentista, conta que semanalmente, são atendidos em torno de 420 pacientes na odontologia das UBSs. Os principais procedimentos, segundo o secretário, são raspagem de tártaro, orientação de higiene bucal, profilaxia (limpeza), aplicação de flúor, restaurações, acesso ao canal (curativos) e extrações. Com menor frequência, mas não menos importante, também são realizadas cirurgias de freio de língua de bebês (a frenectomia, que consiste no corte do freio da língua com uma tesoura esterilizada ou bisturi.), biópsias e tratamentos de lesões bucais, bem como o diagnóstico do câncer de boca. Tratamentos de canal não são realizados pelo SUS no Município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximo Post

Museu Municipal de Sapiranga passa por reformulação e contará com nova proposta de atendimento

O Museu Municipal Adolfo Evaldo Lindenmeyer contará, pela primeira vez, com um corpo técnico atuando no local. Além de Daniel Gevehr, pós-doutor […]