Campo Bom facilita o acesso à Campanha do Agasalho para 400 famílias com crianças matriculadas na rede municipal

Jornal Opinião

A Campanha do Agasalho, que ocorre durante todo o ano no Ginásio Municipal, está com um diferencial para facilitar o acesso da comunidade à doação de roupas. A ação normalmente acontece de forma itinerante e vai até os bairros para atender a todos, mas precisou se adaptar devido à pandemia, e agora é a Prefeitura que está trazendo as pessoas até a campanha. Os atendimentos neste formato são destinados à cerca de 400 famílias com crianças matriculadas na rede municipal de ensino que tenham maior necessidade no momento. A campanha é promovida pelo Gabinete da Primeira-dama com apoio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação (Smdsh), e atualmente conta com parceria da Secretaria de Esporte e Lazer (Smel) e da Secretaria de Educação e Cultura (Smec), que mapeou as famílias que mais precisavam desta ajuda e está viabilizando o transporte, de forma totalmente gratuita, para que elas se desloquem até o local da campanha e depois, voltem para seus bairros. 

O secretário de Desenvolvimento Social e Habitação, Gabriel Colissi, aponta que são recebidas 40 pessoas por dia no local, e os atendimentos ocorrem em pequenos grupos, com horário agendado. “O transporte traz 20 pessoas em cada horário, e acessam o espaço das roupas apenas cinco de cada vez”, explica, informando que os protocolos de saúde estão sendo seguidos à risca para evitar a disseminação do coronavírus. “Todos são orientados a utilizar álcool gel na entrada e devem usar luvas para escolher suas peças”, diz.

A Primeira-dama Kátia Orsi ressalta que a campanha precisou adaptar seu formato em função da pandemia, mas ainda assim não perdeu sua eficácia. “Tivemos que ajustar o modelo, porém as doações continuam acontecendo durante o ano inteiro no ginásio, atendendo a moradores em situação de rua, pessoas cadastradas no CRAS e todos que precisarem. A diferença é que neste formato estamos priorizando bairros mais distantes, oferecendo transporte para que as pessoas, mesmo morando longe, tenham acesso”, explica, lembrando que a iniciativa de seguir com a doação de roupas de forma contínua durante todo o ano foi implantada no início da primeira gestão da Administração atual. 

A Primeira-dama também informa que não são apenas roupas de inverno que estão sendo doadas, mas também as de verão, e que os estoques de roupas estão acima da média e as peças expostas estão em bom estado. “A comunidade tem mostrado cada vez mais sua solidariedade. Reflexo disso é a quantidade de peças que temos à disposição e a adesão cada vez maior da população com a campanha. Graças à grande quantidade de roupas, conseguimos encontrar uma forma para que elas cheguem a quem mais precisa, já que não podemos realizar a campanha itinerante”, diz. 

O prefeito Luciano Orsi aponta que o objetivo ao atender a comunidade neste formato é justamente dar acesso aos agasalhos para todos. “Buscamos democratizar ao máximo a Campanha do Agasalho, que há tantos anos vêm ajudando incontáveis famílias em Campo Bom de forma ininterrupta. Este novo formato veio para que um maior número de pessoas tenha acesso à doação de roupas, e também por isso estamos disponibilizando o transporte, para que mais famílias tenham a garantia de um inverno com roupas quentes à disposição”, afirma. O prefeito ainda enfatiza o grande trabalho feito pelos voluntários, que tornam a campanha possível. “São pessoas que dedicam seu tempo e seu trabalho para ajudar a quem mais precisa, e acredito que isso não tem preço. Somos muito gratos a todos”, declara. 

Trabalho é realizado por voluntários

Todas as peças doadas pela comunidade passam por uma triagem, são selecionadas, lavadas e consertadas se necessário, para que depois possam ser expostas, conforme explica Kátia. “Todo este trabalho, que é essencial para que a campanha tenha sucesso, é feito pelos voluntários. Eles ficam à disposição para orientar a comunidade dentro do ginásio e ajudar com o que for possível, garantindo que todos os cuidados contra a Covid sejam tomados e que o local fique bem organizado todo o tempo. Agradecemos imensamente pelo empenho de todos, pois a realização da campanha só é possível graças a eles”, destaca.

Uma das pessoas que está trabalhando como voluntária pelo segundo ano na campanha é Márcia Oliveira. Ela conta que tenta ajudar nessas ações sempre que possível, e que é gratificante fazer parte da Campanha do Agasalho. “O que eu acho mais bonito é fazer com que a pessoa menos favorecida tenha um pouco mais de dignidade. Quem entra aqui já está um pouco fragilizado, então quando a pessoa chega, tem que ser bem acolhida, se sentir bem, e é isso que eu tento passar para o outro”, diz, relatando que com isso, sente-se feliz também.

Mariele Cristina Souza Sopran, há quatro anos encarregada pela organização das doações que chegam ao Ginásio Municipal, relata que as famílias têm saído muito contentes e agradecidas. “Meu trabalho é fazer o melhor possível para que as famílias se sintam bem. Sempre passo para os outros voluntários que temos que atendê-las como nós gostaríamos de ser atendidos. É como uma loja, tu chega e gosta de ser bem atendido, e ali é da mesma forma”, avalia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximo Post

Carteira de Trabalho deixa de ser exigida para contratação de trabalhadores estrangeiros

Os imigrantes estão desobrigados da apresentação da Carteira de Trabalho e Previdência Social impressa no momento da admissão. Basta que […]