Campo Bom distribuiu mais de 100 mil marmitas para alunos da rede municipal na pandemia

Jornal Opinião

A pandemia trouxe inúmeras mudanças à rotina dos alunos da rede municipal de ensino, desde que as aulas migraram para o formato remoto, uma delas é a falta da merenda escolar. Assim, em julho do ano passado, a Prefeitura passou a distribuir kits refeição para os estudantes das escolas municipais. As marmitas são preparadas pelas cozinheiras das escolas, sob a coordenação do setor de Nutrição da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Smec), e distribuídas para cada aluno, três vezes na semana. Somente neste ano já foram 35 mil kits de refeições. De julho a dezembro de 2020 foram entregues cerca de 70 mil kits.

Foi pensando nas necessidades nutricionais das crianças e na possível falta de uma alimentação de qualidade fora da escola, que a Smec passou a distribuir os kits. A iniciativa segue o Decreto Municipal nº 6.875 de 15 de julho de 2020 que autoriza, em caráter excepcional enquanto as aulas forem remotas, a entrega de kits refeição aos alunos ou seus responsáveis.

Devido à pandemia, cada equipe de cozinheiras é composta por, no máximo, cinco pessoas. Funcionários da cozinha devem usar EPIs tanto para o preparo quanto para a distribuição do alimento. Além disso, as escolas núcleo são higienizadas constantemente.

Os kits refeição são entregues em embalagem descartável e a porção para um aluno é composta por uma preparação principal como arroz e feijão ou massa com molho, uma proteína, verduras, salada e fruta. Os itens são adquiridos com recurso federal recebido à conta do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), sendo que as frutas e verduras são compradas da Agricultura Familiar do Município.

Josiane Patrícia Schaefer, mãe de Joaquim Schaefer Chaves (9 anos), aluno da Escola Borges de Medeiros, começou a retirar marmitas há duas semanas e destaca que com isso o filho mantém contato com a escola” ele sempre gostou muito da merenda. Com o kit, ele já almoça e eu faço comida só para mim”. Feliz ao saber que naquele dia teria polenta com molho no cardápio, Joaquim elogia a ação da Smec. “Esse trabalho é muito legal, por que elas (as cozinheiras) fazem com muito amor e isso faz toda a diferença na vida das pessoas”, diz o garoto.

A titular da Smec, Simone Schneider, lembra que muitas escolas, antes da pandemia, ofereciam de três a quatro refeições aos alunos, principalmente nos turnos integrais da educação infantil. “Neste período de ensino à distância, não tinha razão para deixarmos essas crianças sem acesso à merenda escolar. E tudo tem sido feito com todo amor e carinho que precisamos oferecer para as nossas crianças do município”, aponta a secretária.

O prefeito Luciano Orsi ressalta a importância da ação neste período sem aulas presenciais. “Os kits foram criados para suprir a falta da merenda escolar, pensando na nutrição dos alunos e na oferta de uma alimentação de qualidade, pois, às vezes, a criança não consegue receber em casa. Sabemos de situações em que a única refeição que o aluno fazia era na escola. Por isso, tamanha importância teve essa proposta”, conclui o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximo Post

Novo serviço do Hospital Regina atenderá pacientes pós-Covid

A crescente demanda de pessoas que relatam sintomas persistentes e as conhecidas queixas após a contaminação da doença Covid-19 foi […]