Currículo escolar em Sapiranga conta com língua inglesa já nos anos iniciais do Fundamental

Jornal Opinião

Desde o início deste ano letivo, todos os alunos da Rede Municipal de Educação: escolas de Ensino Fundamental (do 1º ao 9º ano) de Sapiranga contam com aulas de inglês. “Inglês nos anos iniciais é uma grande conquista para o município e para as nossas crianças. É comprovado em estudos que quando ensinamos inglês para uma criança, ela aprimora o desenvolvimento cognitivo e a habilidade de escuta, memória e atenção.” É dessa forma, com alegria e satisfação, que a professora e supervisora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Sapiranga (Smed), Nathalia Sabina da Silva, define a inclusão da língua inglesa nos anos iniciais do Ensino Fundamental.

Iniciar o ensino do inglês já no primeiro ano, para Nathalia, é um sonho realizado. “Claro que é uma construção, um trabalho de formiguinha, visando o longo prazo. Estamos plantando sementinhas agora para colher daqui uns anos. O objetivo é, com as ferramentas que estão sendo dadas, fazer com que a criança chegue ao 9º ano falando e entendendo inglês”, explica a supervisora, salientando que o contato semanal com a língua faz toda a diferença no aprendizado. “O aluno, lá no 6º ano, já vai ter adquirido um grande vocabulário, já vai conseguir ouvir e entender porque a base foi feita anteriormente”.

Conforme explica a docente, é muito mais fácil desenvolver a fala trabalhando com crianças menores. “Antes, tínhamos um tempo menor pro inglês, somente do 6º ao 9º ano. Então agora a criança, começando aos 6 anos com inglês, já no 1º ano, vai ter um desenvolvimento muito melhor. Sem contar que as crianças pequenas não têm tanta vergonha para falar, o que acelera ainda mais o aprendizado”, salienta Nathalia. Os professores relatam uma aceitação positiva das crianças. Estão gostando e tendo o interesse despertado por esse novo componente curricular.

Janelas de aprendizagem

É fundamental salientar que na educação de crianças existe o conceito de janelas de aprendizagem, um tempo propício para aprender. “Não quer dizer que não irão aprender, neste caso, o inglês, depois de adultos. Mas, aos 6 anos, a janela de aprendizagem da linguagem está aberta. Por isso que alfabetizamos nesta idade. Então, para aprender uma outra língua é muito mais fácil”, explica a professora.

E diferente do que se pode achar, a criança não irá se confundir. Pelo contrário, o ensino de uma segunda língua vai estimular o raciocínio e várias conexões cerebrais. “Este um período já faz a diferença porque desperta o gosto e o interesse pela língua inglesa”, explica Nathalia. A aprendizagem do inglês para as crianças dos anos iniciais é completamente diferente do que para os anos finais. O ensino e planejamento das aulas inclui muita brincadeira, jogos e música.

Foco é na expressão oral do aluno

O objetivo geral do ensino de qualquer língua é desenvolver no aluno a capacidade de leitura, fala, escrita e audição. Mas, para a compreensão e utilidade de uma segunda língua, o foco deve ser no desenvolvimento contínuo da fala, principalmente para os alunos dos anos iniciais. “Com os pequenos, trabalhamos pouco com a parte escrita. Conforme vai subindo o ano, vamos aumentando a dificuldade. O objetivo é desenvolver a oralidade e não ensinar o inglês de forma fragmentada. Queremos que o aluno aprenda as cores, por exemplo, e saiba utilizar isso em uma frase, saiba se expressar na língua, consiga se comunicar e perder a vergonha”, salienta Nathalia.

Os professores priorizam, nos anos iniciais, a aprendizagem significativa que é, por exemplo, pular amarelinha contando em inglês ou levar os alunos para o pátio da escola e nomear alguns elementos da natureza na nova língua. Dessa forma, o aprendizado acontece aliado a uma prática que tem mais valor para o aluno, não o deixando esquecer do que aprendeu. “É muito gratificante quando conversamos com os professores e eles nos dizem que os alunos estão amando ter inglês, que ficam felizes em fazer a atividade proposta, utilizando estes momentos para desenvolver o vocabulário”, comemora a supervisora.

Equipe pedagógica desenvolve Flashcards para auxiliar os professores

A equipe pedagógica da Smed desenvolveu um material exclusivo para o ensino da língua nas escolas. Os Flashcards foram disponibilizados aos professores com o objetivo de enriquecer as aulas. São três grandes conjuntos de cartas: colors (cores), fruits (frutas) e places in the city (lugares na cidade). Este último é todo composto por fotos da cidade de Sapiranga, principalmente dos pontos turísticos. “Desenvolvemos este material especificamente para os anos iniciais. Ter esse recurso com imagens é muito bom. Um recurso criado especialmente para os nossos professores, com design desenvolvido aqui na Secretaria e finalizado e impresso na gráfica”, explica Nathalia.

A entrega dos Flashcards para as escolas aconteceu na última semana. Cada escola recebeu, ao menos, um conjunto de cartas, dependendo do tamanho da instituição. “Junto com esse material, enviamos também algumas sugestões e dicas de como aplicar e utilizar em sala de aula. Assim conseguimos ampliar o repertório dos professores e auxiliar neste planejamento”, define.

Estes recursos visuais e pedagógicos, conforme a Secretaria, são muito importantes para o professor, considerando que não se encontram bons materiais na internet, por exemplo. “Um recurso visual, atrativo, colorido e bonito para os alunos, e já pronto para o professor utilizar, é um ganho. O Flashcard é um recurso que utilizamos bastante no inglês quando vamos introduzir algum assunto específico, porque fica visível ao aluno”, finaliza a professora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximo Post

Segue vacinação para os Profissionais da Educação em Sapiranga

Ocorre nesta sexta-feira (28/05) a vacinação contra a Covid-19 (1.ª Dose Laboratório Pfizer) para profissionais da Educação – Ensino Fundamental […]