Secretaria de Meio Ambiente de Sapiranga engajada na conservação das áreas naturais

Jornal Opinião

A conservação das áreas ecológicas e a proteção das espécies nativas do município também é uma preocupação da Administração Municipal. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Preservação Ecológica (Semape) já colocou em andamento o processo de revisão da poligonal, conforme sugestões enviadas na consulta pública on-line realizada entre os dias 23 e 29 de março, no site da Prefeitura Municipal, a qual permitiu ouvir as opiniões da comunidade. Após isso, o processo será encaminhado para elaboração do projeto de lei. O termo de referência para a contratação da equipe de Moderação das Oficinas de Elaboração do Plano de Manejo da Unidade de Conservação e de sua Zona de Amortecimento também já está sendo elaborado. O mesmo será construído de forma coletiva e com a participação direta da população.



Para fortalecer ainda mais o trabalho de preservação das áreas naturais, a fiscalização está atuando diariamente nas áreas do Morro Ferrabraz, a fim de combater o parcelamento irregular de solo rural (as chamadas “chacrinhas”), as quais estão em desacordo com o Estatuto da Terra e a Lei Municipal nº 6706/2021 pelo fato de possuírem tamanho inferior à 2 hectares. Por esse motivo, é sempre preferível que os interessados em adquirir uma área na zona rural do município busquem informações sobre o local junto à Prefeitura Municipal.


O FERRABRAZ

O Morro Ferrabraz, que concentra uma riqueza de espécies vegetais e animais, possui um área de 5.761 hectares de Mata Atlântica e é o local onde ocorreu o episódio dos Mucker, na segunda metade do século 19. O histórico de conservação da área começou em 1987, com o reconhecimento da importância biológica e cultural da região através da promulgação da Lei Municipal nº 1.400/1987. Além de sua relevância histórica, o Ferrabraz fornece atrações turísticas e de lazer ao público, como visitas a balneários e a prática de esportes de aventura, como voo livre, mountain bike, entre outros.


A ARIE

A Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) do Morro Ferrabraz é uma Unidade de Conservação da categoria de Uso Sustentável, criada a partir da Lei Municipal nº 5900/2016. As unidades protegem o meio ambiente e têm por objetivo compatibilizar a conservação da natureza com o uso sustentável dos seus recursos naturais. A ARIE está inserida na região das primeiras cadeias de montanhas da Serra Geral, com 774m de altitude, e é de suma importância para a recarga dos recursos hídricos de duas importantes bacias hidrográficas: a Bacia Hidrográfica do Caí e a Bacia Hidrográfica dos Sinos.

A ARIE abriga mais de 135 espécies da avifauna e mais de 50 espécies de mamíferos, como o bugio-ruivo (Alouatta guariba) e o tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla). Também foram identificadas mais de 190 espécies arbóreas, o que representa uma grande parcela da diversidade encontrada no Rio Grande do Sul.

A mata presente no Morro Ferrabraz fornece refúgio e alimento para diversos seres e serve de corredor ecológico para a fauna nativa. Entretanto, muitas espécies da fauna e da flora (presentes no local) estão ameaçadas de extinção.
A conservação desta área é fundamental para a manutenção do ecossistema, bem como para nossa saúde e sobrevivência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximo Post

Semana de Campo Bom 2021 vai resgatar a história da cidade

A tradicional Semana de Campo Bom deste ano terá uma programação de viés artístico-cultural para exaltar a cidade e resgatar […]