Avaliação diagnóstica aponta caminhos para reforçar aprendizagem dos alunos de Campo Bom

Jornal Opinião

Alunos do 3º ao 9º ano do Ensino Fundamental das escolas da rede municipal de Campo Bom realizaram avaliações de língua portuguesa e matemática, além de produção textual, que permite ao professor perceber como o aluno se expressa e registra de forma escrita o seu pensamento, possibilitando uma visão interdisciplinar. Objetivo da avaliação foi o de verificar o conhecimento e as habilidades já consolidadas pelos alunos e também verificar possíveis lacunas no processo de aprendizagem neste período de pandemia, com vistas a estabelecer programas de melhorias da qualidade do ensino.

A avaliação diagnóstica foi expressiva, chegando a 94,5% dos estudantes, os resultados obtidos quanto à aprendizagem também foram positivos, mas a secretária Simone Schneider ressalta que ainda há muito a ser feito. Com isso, a Secretaria, juntamente com as escolas, está planejando ações para superação das dificuldades apresentadas, tendo um olhar atento aos diferentes contextos escolares foram mapeados.

 “A entrega dos professores é fundamental para que tenhamos qualidade no ensino e por consequência avaliação positiva”, observa o prefeito.

Já Secretária de Educação e Cultura afirma  “Este resultado se deve ao trabalho intenso dos professores, em especial, durante a pandemia, se reinventando para que os alunos atingissem a aprendizagem necessária para seu desenvolvimento”, diz a secretária Simone Schneider.

Dentre as ações que serão desenvolvidas pela Secretaria de Educação estão:

– ampliação dos atendimentos de reforço escolar (SAP – Sala de Apoio Pedagógico), no contraturno, para os alunos do 3º ao 9º ano, com foco em Língua Portuguesa e Matemática;

– formação continuada, através de capacitações com profissionais e a troca entre os professores por ano/componente, compartilhando experiências;

– fortalecimento da parceria com a família, garantindo a aprendizagem do aluno, através de conversas com os pais, para que estes estejam cientes das dificuldades do filho, onde a escola apresentará as intervenções realizadas, reforçando a importância do apoio familiar neste momento;

– atendimento no contraturno escolar aos alunos do 3º ao 5º ano, com foco na alfabetização;

– acompanhamento pedagógico nas escolas pelo Setor de Orientação Pedagógica (SOP);

– adesão às plataformas de leitura, Elefante Letrado e Árvore, permitindo o acesso ao acervo de obras literárias, entre outros gêneros textuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximo Post

Artista Kia Santos leva arte e vida aos Tapumes do Largo Irmãos Vetter

Desde que foram iniciadas as obras de revitalização do Largo Irmãos Vetter, chama a atenção de quem passa pelo local, […]