Educação financeira nas escolas impacta estudantes da rede municipal de Sapiranga

Jornal Opinião

A partir da adesão do município ao Programa Cidade Empreendedora, do Sebrae RS, em abril deste ano, a Educação Empreendedora dentro das salas de aula das escolas da Rede Municipal de Ensino já começa a ser realidade. A parceria possibilita incluir Sapiranga na lista das cidades gaúchas que participam ativamente da iniciativa.

Através da Secretaria Municipal de Educação (SMED), ações para fomentar a educação financeira dentro das salas de aula, como a aplicação de novas tecnologias e metodologias inovadoras, é realizada através de formações para as equipes diretivas, docentes do 1° ao 9° ano e equipe da SMED. “A consultora do Sebrae vem até a secretaria, realiza uma oficina relaciona a um aspecto, como por exemplo, o das competências socioemocionais. Após, o conteúdo aprendido é aplicado para os estudantes dentro da sala de aula, seguindo o planejamento do professor”, conforme explica a supervisora pedagógica da SMED, Angela Cristiane Schütz.



A secretária municipal de Educação, Cláudia Kichler, destaca que a educação empreendedora buscará preparar o aluno não só para o trabalho, mas também para um projeto de vida. “Uma educação empreendedora que visa, não só o trabalho para o desenvolvimento de um sujeito integral, mas também para que as nossas crianças possam pensar em um projeto de vida, resolvendo problemas, buscando empreender com inovação e desenvolvendo competências socioemocionais. A parceria com o Sebrae tem proporcionado um avanço importante para nossa educação, trazendo novos conhecimentos e a cultura de que não adianta apenas ter ideias, é preciso implementar.”

Para o aluno Anthoni Neves da Cruz, de 8 anos, e que cursa o 3° ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Waldemar Carlos Waeger, os conteúdos aprendidos dentro da sala de aula refletem desde cedo na rotina dele e dos amigos, como por exemplo, receber o troco no mercado. “Outro dia eu fui com alguns amigos na padaria e cada um levou 5 reais, o que totalizou o valor de 15 reais. Na hora eu sabia como separar o troco para pagar, e acho muito incrível porque eu gosto de estudar e aprender coisas novas.”

Até 2023, os professores da rede municipal passarão por formações coordenadas por agentes do Sebrae. As formações trazem a oportunidade de participar de atividades variadas, vivências onde os educadores poderão potencializar e aplicar o que for desenvolvido nos encontros com os seus alunos, adaptando às necessidades e realidade da sua comunidade.


Cursos e workshops que serão disponibilizadosde em 2022:

  • Professor empreendedor;
  • Educação financeira;
  • Projeto Inspiração: Conhecendo histórias empreendedoras;
  • Letramento digital e criativo (com a disponibilização de 4 kits de robótica para o município);
  • Projeto Legado: deixando sua marca na comunidade.

Sobre o Cidade Empreendedora

O Programa Cidade Empreendedora é uma iniciativa voltada para engajar gestores e servidores na promoção das políticas públicas para o apoio e fortalecimento do empreendedorismo nos municípios, respeitando suas realidades. O programa tem como objetivo principal a transformação local, visando impulsionar o desenvolvimento econômico como um todo através de eixos estratégicos, com a potencialização e institucionalização de alguns capítulos da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximo Post

Oficina de poemas na EMEF Floresta conta com a participação do poeta e escritor Jairo Brum Gomes

Uma oficina de literartura está entusiasmando os alunos do 6º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Floresta. Eles […]