Retorno às aulas após recesso escolar é marcado pelo primeiro encontro do EJA Reconstruir

Jornal Opinião

O primeiro dia de aula após o recesso escolar de uma semana foi marcado também com o retorno de cerca de 40 estudantes à sala de aula. Esses alunos estão tendo a possibilidade de completarem o Ensino Fundamental até o final do ano letivo. Eles integram o projeto EJA Reconstruir, da Secretaria Municipal de Educação, que conta com duas turmas divididas entre as escolas municipais de Ensino Fundamental La Salle (Santa Fé) e Maria Emília de Paula (Vila Irma). Nesta segunda-feira, 1º, os estudantes receberam as boas-vindas com momentos de muita conversa e acolhimento.

A iniciativa atenderá os estudantes da rede que não tiveram oportunidade de completar o Ensino Fundamental em período regular. As aulas ocorrem diariamente de maneira presencial com complementação de carga horária por meio de estudos não presenciais.

Em ambas as escolas os estudantes terão inclusive aulas de Informática e Educação Física como complemento aos estudos. Conforme a professora da turma da EJA Reconstruir na Emef La Salle, Viviane Blume, as aulas de informática serão voltadas ao mercado de trabalho, com ajuda na confecção de currículo além de conhecimentos básicos que são requisitos em empregos. “Sempre falo aos alunos que nunca é tarde para recomeçar. Já dei aula em EJA para estudantes de 60 anos, por isso, tenho uma boa expectativa dessa turma”, explicou. 

Conforme a secretária de Educação, Cláudia Kichler, hoje,  pós-pandemia, um dos principais desafios é articular tempo e qualidade a serviço da educação. “Após uma busca ativa de alunos evadidos na rede em 2021 e a partir de diagnósticos claros realizados nas escolas no primeiro semestre do ano, constatou-se a existência de alunos em distorção idade/ano, logo fica ainda mais clara a necessidade de desenhar novos caminhos para garantir que a aprendizagem aconteça, mesmo que em um tempo reduzido, por meio de políticas públicas que desenvolvam ações efetivas nas escolas. Dessa forma a EJA Reconstruir consiste em compilar as Etapas III (6° e 7° ano) e IV (8° e 9° ano), no segundo semestre do ano vigente, uma vez que os estudantes aptos a cursarem a EJA Reconstruir frequentaram regularmente as aulas, no ano que estão matriculados, no primeiro semestre”, explicou.

A EJA Reconstruir apresenta elementos para o desenvolvimento de uma proposta pedagógica que contemple os diferentes contextos dos alunos e oportunize subsídios para resgatar estes estudantes, de modo que consigam concluir o Ensino Fundamental e dar sequência aos estudos. Esta modalidade de ensino ainda tem como objetivo reintegrar o indivíduo no meio escolar. Durante as aulas, são levados em consideração os desafios da contemporaneidade, sempre buscando a construção da cidadania através da socialização dos diferentes saberes, promovendo a participação dos jovens em atividades sociais, econômicas, políticas e culturais, oferecendo uma educação com base nos princípios da equidade e da formação do sujeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Próximo Post

Sapiranga tem 28 vagas disponíveis no novo concurso para trabalhadores temporários no Censo 2022

Promovido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o novo concurso para trabalhadores temporários para o Censo 2022 foi […]