Teatro MudaMundo resgata valores em sala de aula

Jornal Opinião

Com o propósito de resgatar valores em sala de aula, apostando no protagonismo infantil e no papel disseminador de bons exemplos do professor, a Prefeitura de Campo Bom, por meio da Secretaria de Educação e Cultura (Smec), oportunizou duas apresentações teatrais para alunos dos 3º e 4º anos do Ensino Fundamental da rede municipal de ensino. As histórias contadas na peça são da série de livros distribuídos pelo projeto MudaMundo, onde o personagem principal é o menino João, um garoto muito esperto, sempre pronto a auxiliar os outros e incomodado com injustiças. Por meio das aventuras do João e de seus amigos, são transmitidos conceitos de respeito ao próximo, de cuidados com o meio ambiente e com as cidades onde vivemos. João deseja mudar o mundo, tornando-o mais solidário, a partir de pequenas atitudes no seu dia a dia.

Estreando como patrocinador do projeto, a empresa campo-bonense FCC é comprometida em criar impacto social positivo, seja diretamente com seus negócios e produtos, ou por meio de ações que desenvolvam as comunidades em que está inserida. As sessões aconteceram no Teatro Marlise Saueressig, na quinta-feira, dia 19, encenadas pelo grupo mineiro Real Fantasia.

“O protagonismo das crianças na disseminação de bons exemplos é muito importante e os valores resgatados na peça teatral apresentada ajudam muito nesse sentido”, observa o prefeito Luciano Orsi.

A secretária de Educação e Cultura, Simone Schneider, ressalta que as crianças, de modo geral, têm esse sentimento do personagem João. “A peça teatral e os bons exemplos dos professores fazem aflorar esse desejo de melhorar o mundo. Nossas crianças, se bem orientadas, como ocorre na Smec, se tornam mais solidários”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Próximo Post

Empresas sapiranguenses marcam presença no Salão Internacional do Couro e Calçado, em Gramado

Até quarta-feira, 25, ocorre o Salão Internacional do Couro e Calçado (SICC), no Serra Park, em Gramado. Oito empresas sapiranguenses […]